Curso De Redação Professor Rógi

at Avenida Raul Lopes, Edifício Poty Premier, sala 14/ térreo.

Curso de Redação Prof. Rógi - Redigindo seu futuro.


Curso De Redação Professor Rógi
Avenida Raul Lopes, Edifício Poty Premier, sala 14/ térreo.
Teresina
Brazil
Contact Phone
P: (86) 8871-9338/3232-3642
Website
http://crprogi.com.br/

Description

Professor das melhores escolas de Teresina e corretor das melhores faculdades da cidade. 15 anos de experiência em vestibulares, visando o conhecimento do aluno com aprofundamento sobre produção textual, respeitando as competências do ENEM. Material inteiramente GRÁTIS. No decorrer das oficinas, são ministradas aulas com teoria, discussão temática, além de consultas via net (IPADS DISPONÍVEIS EM SALA), sempre com o objetivo de melhor atender nosso aluno. Como forma de descontração, lanche antes das aulas, propiciando interação entre os alunos.

#feriastop

Published on 2015-01-11 08:13:57 GMT

Published on 2015-02-14 15:37:48 GMT

7 dicas para não sentir sono na hora de estudar No mês de julho publicamos duas matérias que falavam sobre a relação do sono e da qualidade de estudo. Na primeira, destacamos, dentre outros informações, a importância das noites bem dormidas para um estudo. Já na segunda, o foco foi mostrar aos leitores os motivos que levam as pessoas a sentirem sono na hora de estudar. Como já entendemos, pelo menos em parte, como funciona nosso organismo quando o assunto é dormir, fecharemos com chave de ouro essa pequena “série do sono” trazendo algumas dicas para quem não quer cochilar em cima dos livros. Antes de listarmos as dicas, vamos à regra de ouro: O melhor remédio para não sentir sono na hora do estudo é dormir bem a noite! Entretanto, caso esteja respeitando a regra acima e mesmo assim vive pescando enquanto estuda, veja algumas recomendações simples , mas que podem lhe ajudar bastante: 1 – Faça refeições leves e saudáveis. Alimentos pesados dificultam a digestão, fazendo com que a sensação de sono após as refeições torne-se intensa. Portanto, quando for estudar, esqueça aquela feijoada. Dê preferência a saladas e frutas. 2 – Faça pequenos movimentos. Quando os olhos começarem a ficar pesados, levante e se movimente, dando alguns pulinhos por exemplo. Isso vai ajudar a despertar. 3 – Estude sentado. Quando deitamos, relaxamos todos os músculos. E é justamente por isso que o corpo entende que “é hora de dormir”. 4 – Leia em voz alta. Essa prática exercitará o lobo central do seu cérebro, que está relacionado à fala. Um combate momentâneo contra o sono, mas eficiente. 5 – Estude sempre em lugares bem iluminados. Lembra da melatonina? Quanto menos luz, mais melatonina e, consequentemente, mais sono! 6 – Consuma alimentos ricos em cafeína. Chocolate preto, café forte, açaí dentre outros. Apenas mantenha o consumo desses alimentos no mínimo possível, pois o exagero pode levar a problemas do coração e na fixação de cálcio dos ossos. 7 – Banho gelado. Esse sim, não tem contra indicação! Não existe sonolência que vença aquela ducha de água fria.

Published on 2014-08-12 03:23:49 GMT

Jantarzinho básico

Published on 2014-08-14 01:14:18 GMT

Você sabia que as provas do Enem 2014 já estão prontas? A menos de 100 dias para a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014, parcece um tanto óbvio que a prova já tenha sido finalizada. Entretanto, será que você leva essa informação em consideração nos seus estudos? Muitos candidatos procuram ansiosamente por notícias e acontecimentos recentes na ilusão que podem ¨acertar em cheio¨ o tema da redação ou de algumas das questões objetivas do exame. Não estamos afirmando que acompanhar o noticiário e os principais assuntos tratados pela mídia seja ruim, pelo contrário, é fundamental manter-se atualizado, porém você, candidato, deve ter consciência que tais assuntos não aparecerão de forma direta no exame. Para ilustrar, vamos utilizar como exemplo um fato importantíssimo que ocorreu nesta semana: o acidente do jato que culminou na morte do ex-governador de Pernambuco e candidato a presidência da república Eduardo Campos, do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Tal acontecimento NÃO tem possibilidade alguma de cair no Enem 2014. Entretanto, se você procurar se informar melhor sobre o assunto e como esse fato pode afetar a campanha eleitoral daqui para frente, isso poderá lhe ajudar muito no contexto da eleições, assunto que pode aparecer em questões ou até mesmo na redação. Aliás, porque não aproveita a deixa e busca entender mais a fundo o assunto? A principal dica hoje é para não se preocupar em antecipar possíveis temas da redação ou de questões objetivas do Enem 2014. Procure se atualizar diariamente e ficar por dentro dos fatos mais relevantes e pratique o quanto puder, escrevendo no mínimo duas redações por semana.

Published on 2014-08-16 02:05:17 GMT

Inscrições para bolsas remanescentes Prouni 2014.2 começam dia 18 Na próxima segunda-feira, 18 de agosto, serão abertas as inscrições para as bolsas não preenchidas pelo Programa Universidade para Todos (Prouni) referente a segunda edição de 2014. As regras foram publicadas na última sexta-feira (15) no Diário Oficial da União. De acordo com o documento, as inscrições seguirão abertas até 7 de setembro ou 1° de dezembro de 2014. Em ambos os casos, o candidato deve ter realizado, durante o processo seletivo do Prouni 2014.2, inscrição em cursos com não formação de turma, em todas as opções. Veja as condições para cada caso: Inscrições até 7 de setembro - Estudantes que ainda não estejam matriculados na instituição / curso que desejam conquistar a bolsa. Inscrições até 1° de dezembro - Aqueles que já estiverem matriculados em curso da instituição para qual pretendem concorrer à bolsa. A partir do dia 20 de agosto o preenchimento das vagas remanescentes estenderá as inscrições também para candidatos que não participaram do Prouni 2014.2. Neste caso, além de cumprir todas exigências do programa (clique aqui para vê-las), o interessado precisa ter participado de edições antigas do Enem, a partir de 2010, e conquistado média aritmética igual ou maior que 450 pontos das notas nas provas objetivas, além de não ter zerado a redação. Para estes concorrentes o prazo de inscrição também respeita as condições acima. Professores da rede pública, no efetivo exercício do magistério da educação básica e que integram o quadro permanente de instituição pública de ensino, também podem se inscrever. Caso inscrevam-se para bolsas em cursos de grau de licenciatura, não há a necessidade de comprovar renda nem ter feito o ensino médio em escola pública ou ter participado do Enem para disputa do benefício. Após a inscrição, os estudantes terão prazo de dois dias úteis (a contar a partir do registro no site do Prouni) para comparecer na faculdade portando a documentação necessária para comprovação das informações. A instituição, por sua vez, terá um prazo de 1 dia útil (a partir da entrega dos documentos) para registrar o resultado da comprovação das informações no Sistema Informatizado do Prouni. Para mais informações, acesse o Edital da Secretaria de Educação Superior (Sesu) Fonte: MEC

Published on 2014-08-16 21:14:07 GMT

Insper abre inscrições e adota Enem para vestibular 2015 O Instituto de Ensino e Pesquisa de São Paulo (Insper) está com inscrições abertas para o processo de seleção de novos estudantes para os cursos de Administração e Ciências Econômicas, com ingresso no primeiro semestre de 2015. Esta próxima edição oferecerá 450 vagas, sendo que pela primeira vez as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão utilizadas como uma das formas de ingresso no instituto. Neste primeiro ano somente 10% (equivalente a 45) das vagas serão preenchidas através das notas do Enem 2014. O restante será ocupado via vestibular tradicional. Aqueles que forem participar da seleção pelo desempenho no exame estarão isentos da taxa de inscrição e deverão realizar a inscrição no site do Insper, até 19 de dezembro. Além disso, também deverão conquistar nota mínima de 650 em cada uma das cinco provas do Enem e obter uma média aritmética de 700 pontos. Já os estudantes que optarem pela concorrência via Vestibular tradicional deverão realizar a inscrição online (no mesmo endereço eletrônico) até 13 de outubro, bem como pagar a taxa de R$ 200. As provas serão aplicadas no dia 2 de novembro. De acordo com o coordenador executivo de processos seletivos, Tadeu da Ponte, a utilização do Enem dará abertura para que estudantes que não tem condições de se deslocar até São Paulo possam concorrer as vagas do instituto: “O Insper pretende ser uma faculdade que atraia potenciais intelectuais independente da renda ou do local onde a pessoa vive”. O Insper consiste numa instituição privada sem fins lucrativos. crprogi

Published on 2014-08-18 15:37:12 GMT

O que cai nas provas do Enem? – Linguagens Diariamente recebemos centenas de e-mails de nossos leitores e assinantes questionando quais conteúdos serão cobrados no Enem e onde encontrar fontes que ofereçam tais informações com clareza e qualidade. Desta necessidade surgiu a ideia do lançamento desta pequena série, na qual traremos em 4 artigos todos os assuntos presentes no conteúdo programático do Enem, inclusive indicando ótimas referências para estudá-los. Começaremos a série com a área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Tal prova é aplicada no segundo dia (domingo) e contém 40 questões que abordam conhecimentos de Gramática, Literatura, Interpretação de Texto, Artes, Educação Física, Tecnologias da Informação e Comunicação. Além disso, o teste apresenta 5 questões de Língua Estrangeira (Espanhol ou Inglês). A prova de Linguagens e Códigos tem como características os principais pontos: questões com textos e alternativas volumosas, o que tornam a prova extremamente cansativa e exige altíssimo nível de atenção e concentração; apesar de abordar conhecimentos de várias disciplinas, as questões referentes à Língua Portuguesa são as mais recorrentes; a diferença dos níveis de linguagem e variações linguísticas são pedida certa no Enem. Por isso é fundamental saber identificar e discernir em que situações se deve usar a norma culta, qual é a linguagem típica da internet, de propagandas, de textos jornalísticos e de todos os outros gêneros; Figuras de Linguagem também são cobradas frequentemente no exame. Entender o significado e saber identificá-las é fundamental. Metáfora, eufemismo, hipérbole e sinestesia são somente algumas delas. Agora que você já sabe um pouco mais sobre a prova de Linguagens e Códigos, é hora de conhecer a lista com todos os assuntos que a prova aborda e também navegar pelos espaços virtuais indicados pelo nosso portal para aprofundar tais conteúdos. Ressaltamos que os sites e blogues apresentados nas matérias abaixo foram selecionados criteriosamente pela nossa equipe para lhe trazer, de forma mais didática o possível, artigos, vídeos, aulas e exercícios sobre as matérias de Linguagens e Códigos que serão cobradas no Enem. Conteúdos Enem – Linguagens e Códigos Sites de Língua Portuguesa – Gramática Sites de Língua Portuguesa – Literatura Sites sobre Língua Estrangeira

Published on 2014-08-19 01:01:47 GMT

Lista de universidades que usarão Enem 2014 no Vestibular Que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) consiste na maior porta de entrada para o ensino superior, você já deve saber. O exame é utilizado por programas do governo para acesso a universidades públicas, bolsas de estudos em faculdades e instituições particulares, entre outros benefícios. Certamente uma de suas facetas mais importantes é grande quantidade de vagas que preenche nas universidades públicas, especialmente as federais. E essa nova função do Enem ganhou notoriedade com a criação do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Criado em 2010, o sistema informatizado do Ministério da Educação abre inscrições duas vezes por ano e utiliza unicamente as notas do exame para seleção de estudantes para institutos e universidades públicas espalhados por todo o Brasil. Entretanto, como o Enem / Sisu ainda encontra-se em estágio de consolidação na política de ingresso de algumas instituições, muitas delas aderem ao exame de maneira peculiar, desfragmentando o critério de uso de suas notas e gerando dúvidas nos candidatos. A matéria de hoje foi criada justamente para sanar, ou pelo menos amenizar, esta confusão. Na lista abaixo você verá todos os institutos / universidades públicas que utilizarão as notas do Enem 2014 em seu primeiro processo seletivo de 2015. As instituições foram divididas em grupos de acordo com a forma de aproveitamento do exame. Instituições que utilizam o Sisu para 100% das vagas Região Centro-Oeste UFG – Universidade Federal de Goiás UFMT– Universidade Federal do Mato Grosso UFMS – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul UEMS – Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul Unemat – Universidade do Estado de Mato Grosso IFMS – Instituto Federal de Mato Grosso do Sul Região Nordeste UFAL – Universidade Federal de Alagoas UFBA – Universidade Federal da Bahia UFRB – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia UFC – Universidade Federal do Ceará Unilab – Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira UFPB – Universidade Federal da Paraíba UFMA – Universidade Federal do Maranhão UFPE – Universidade Federal de Pernambuco UFRPE – Universidade Federal Rural de Pernambuco Univasf – Universidade Federal do Vale do São Francisco UFPI – Universidade Federal do Piauí UFRN – Universidade Federal do Rio Grande do Norte Ufersa – Universidade Federal Rural do Semi-Árido UFS – Universidade Federal de Sergipe UESC – Universidade Estadual de Santa Cruz UESPI – Universidade Estadual do Piauí UERN – Universidade do Estado do Rio Grande do Norte IFAL – Instituto Federal de Alagoas IFBaiano – Instituto Federal Baiano IFCE – Instituto Federal de Educação do Ceará IFPB – Instituto Federal da Paraíba IFSertão – Instituto Federal do Sertão Pernambucano IFPI – Instituto Federal do Piauí Região Norte UFAC – Universidade Federal do Acre UFRA – Universidade Federal Rural da Amazônia IFAP – Instituto Federal do Amapá IFPA – Instituto Federal do Pará IFRR – Instituto Federal de Roraima Região Sudeste UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais Unifal – Universidade Federal de Alfenas Unifei – Universidade Federal de Itajubá UFOP – Universidade Federal de Ouro Preto UFSJ – Universidade Federal de São João del Rei UFTM – Universidade Federal do Triângulo Mineiro UFU – Universidade Federal de Uberlândia UniRio – Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro UFF – Universidade Federal Fluminense UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro UFRRJ – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro UFABC – Universidade Federal do ABC UFSCar – Universidade Federal de São Carlos UENF – Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro IFES – Instituto Federal do Espírito Santo IFTM – Instituto Federal do Triângulo Mineiro IFSP – Instituto Federal de São Paulo IFRJ – Instituto Federal do Rio de Janeiro Cefet-RJ – Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca Região Sul UTFPR – Universidade Tecnológica Federal do Paraná Unila – Universidade Federal da Integração Latino-Americana UFCSPA – Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre UFPel – Universidade Federal de Pelotas Unipampa – Universidade Federal do Pampa UFFS – Universidade Federal da Fronteira Sul UERGS – Universidade Estadual do Rio Grande do Sul IFPR – Instituto Federal do Paraná IF-Farroupilha – Instituto Federal Farroupilha Parte das vagas via Sisu, parte via Vestibular ou Enem IF Goiano – Instituto Federal Goiano UFPA – Universidade Federal do Pará UnB – Universidade de Brasília UFGD – Universidade Federal da Grande Dourados UNEB – Universidade do Estado da Bahia UESB – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UECE – Universidade Estadual do Ceará UEPB – Universidade Estadual da Paraíba UFAM – Universidade Federal do Amazonas Unifap – Universidade Federal do Amapá UFRR – Universidade Federal de Roraima UFT – Universidade Federal do Tocantins UFES – Universidade Federal do Espírito Santo UFJF – Universidade Federal de Juiz de Fora UFLA – Universidade Federal de Lavras UFV – Universidade Federal de Viçosa UFVJM – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Unifesp – Universidade Federal de São Paulo UEMG – Universidade do Estado de Minas Gerais Cefet-MG – Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul Unioeste – Universidade Estadual do Oeste do Paraná Udesc – Universidade do Estado de Santa Catarina Substituindo ou complementando o Vestibular, sem o Sisu UNIR – Universidade Federal de Rondônia UEAP – Universidade do Estado do Amapá UPE – Universidade de Pernambuco UFPR – Universidade Federal do Paraná UFSM – Universidade Federal de Santa Maria UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina UEL – Universidade Estadual de Londrina UENP – Universidade Estadual do Norte do Paraná Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste UFCG – Universidade Federal de Campina Grande UFOPA – Universidade Federal do Oeste do Pará FURG – Fundação Universidade Federal do Rio Grande IFC – Instituto Federal Catarinense Situação indefinida até o Momento IFG – Instituto Federal de Goiás IFMT – Instituto Federal de Goiás IFBA – Instituto Federal da Bahia IFPE – Instituto Federal de Pernambuco IFRN – Instituto Federal do Rio Grande do Norte IFS – Instituto Federal de Sergipe IFAC – Instituto Federal do Acre IFAM – Instituto Federal de Educação do Amazonas IFRO – Instituto Federal de Rondônia IFTO – Instituto Federal do Tocantins Unesp – Universidade Estadual Paulista IFSudesteMG – Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais IFSuldeMinas – Instituto Federal Sul de Minas IFMG – Instituto Federal de Minas Gerais IFNMG – Instituto Federal Norte de Minas Gerais IFF – Instituto Federal Fluminense IFRS – Instituto Federal do Rio Grande do Sul IFSC – Instituto Federal de Santa Catarina Unifesspa – Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará Fonte: Brasil Escola

Published on 2014-08-20 02:05:23 GMT

Redação, Eleição e Argumentação O ano de 2014 é um ano especial devido ao acontecimento das eleições para presidente da República, senador, deputado federal e estadual e governador. Política sempre foi e sempre será um assunto polêmico, sobre o qual alguns preferem nem discutir, juntamente com futebol e religião. Desde o início de 2014 já pudemos ouvir alguns debates mais acalorados em casa, na roda de amigos, no ambiente de trabalho e, com a aproximação do pleito, a tendência é esse cenário ficar ainda mais quente, já que começaram as entrevistas dos candidatos aos meios de comunicação, haverá os debates e, nesta semana, iniciou-se a exibição do horário eleitoral gratuito na televisão aberta. Todos os candidatos, a todos os cargos mencionados, têm um maior objetivo: nos convencer a votar neles. Por meio de argumentos embasados em propostas, projetos efetivados (no caso dos candidatos à reeleição), pesquisas e em críticas e acusações aos concorrentes – já que isso faz parte do jogo, infelizmente – , todos os candidatos tentarão nos convencer de que eles são os melhores, de que eles são os mais indicados a ocupar determinado cargo, de que os partidos deles são os que mais pensam no povo brasileiro etc. Estamos falando, portanto, de teses, argumentações e estratégias argumentativas, já que acerca de assuntos variados (educação, moradia, saúde, empregos, segurança pública, economia, meio ambiente, saneamento básico, alimentação etc) todos os candidatos possuem e defendem seus pontos de vistas com argumentos e estratégias argumentativas; ou seja, tudo isso tem a ver, e muito, com o que falamos desde sempre em relação a redação do Enem. Assim, as eleições se mostram como uma grande oportunidade de prestarmos atenção nas teses, nos argumentos e nas estratégias argumentativas expressas pelos candidatos nas entrevistas, nos debates e na propaganda eleitoral para, obviamente, analisarmos e refletirmos sobre cada um deles e votarmos com consciência e conhecimento, mas também para aproveitarmos estas análises e reflexões nos estudos e na preparação para a prova de redação do Enem 2014. Devemos nos atentar e pensar se aquele candidato está fundamentando adequadamente a sua tese em argumentos sólidos e se consegue rebater satisfatoriamente um contra-argumento do adversário ou do entrevistador, por exemplo. Mas não devemos direcionar a nossa atenção apenas para os candidatos; devemos analisar e refletir sobre os argumentos utilizados por nós mesmos e pelos nossos amigos e familiares nas discussões e conversas sobre política. Muitos defendem com unhas e dentes um candidato e reprovam totalmente outro, mas, infelizmente, alguns não embasam seus argumentos e constroem pensamentos vazios, facilmente derrubados; há ainda aqueles que votam por conveniência, isto é, por costume e nem sabem os motivos que o levam a votar em determinada pessoa. Como já dissemos várias vezes, uma argumentação bem fundamentada é um dos segredos para sair-se bem na prova de redação do Enem ou em qualquer outra avaliação que exige a produção de uma dissertação-argumentativa. Para exemplificarmos, relataremos uma discussão real ocorrida em uma rede social em meados do mês de julho. Uma jovem baiana, ao comparecer a um posto da Polícia Federal para entregar a documentação necessária, registrar suas digitais e tirar a foto para a emissão de seu passaporte passou por um constrangimento. O sistema, segundo o funcionário que a atendeu, não aceitou o seu cabelo black power no momento da foto após algumas tentativas e, para finalizar o pedido de seu documento, ela teve de prender seu cabelo para que a foto fosse feita e aceita pelo sistema. Esta moça, mestranda da Universidade Federal da Bahia, após o ocorrido, escreveu um desabafo em seu perfil no Facebook no qual relatou o constrangimento sentido por ela e isentou, inclusive, os funcionários que a atenderam, pois o problema estava no sistema e não no atendimento em si; o problema está em quem ordenou que o sistema fosse programado para que não aceitasse cabelos black powers. Além deste depoimento, a jovem foi a um programa matutino da rede Globo e contou a sua história e a Polícia Federal enviou uma nota à emissora afirmando que o sistema é rigoroso e não aceita fotos nas quais não aparecem as orelhas e os ombros da pessoa, além de cabelos volumosos, por exemplo, por questões de segurança e isentou-se do triste ocorrido. No entanto, o desabafo da moça repercutiu de tal forma que mais pessoas alegaram terem sido constrangidas em relatos semelhantes, todas negras e com cabelos blak powers. O ponto ao qual gostaríamos de chegar é que, um dos membros do portal InfoEnem publicou, um sua página no Facebook, o depoimento desta moça a fim de criticar a posição da Polícia Federal e com o intuito de apoiar a causa e uma pessoa comentou a postagem dizendo que “em todo o mundo há normas de segurança que não devem ser discutidas e sim cumpridas e que tudo agora, neste país, é racismo e motivo de constrangimento”. O autor da postagem respondeu, dizendo que não concorda com tal opinião, pois a moça, no fim, cumpriu a regra, pois prendeu os cabelos e tirou a foto e alegou que o sistema poderia ser reprogramado para aceitar penteados black power; ele ainda argumentou que tirou seu passaporte recentemente e que fez a foto com os cabelos soltos, um pouco acima do ombro, cobrindo as orelhas e questionou os motivos pelos quais o atendente da Polícia Federal não pediu que as orelhas aparecessem, por exemplo. Já que a questão é não cobrir o rosto, na televisão ficou claro que o black power da jovem não encobria seu rosto, mas, mesmo assim, seu cabelo foi considerado “inseguro”. A outra pessoa, em seguida, respondeu que o cabelo “conta muito” em relação a segurança, mas não explicou o porquê; apenas expôs seu ponto de vista, mas não argumentou, não o fundamentou, não o embasou e não conseguiu rebater os argumentos postos pelo autor da postagem. Este é um exemplo claro de uma pessoa que não consegue construir uma linha argumentativa lógica e coerente, com estratégias argumentativas que suportem uma tese e é isso que não pode ser feito em uma redação do Enem, por exemplo. Então, devemos trabalhar para que não sejamos vazios em discutirmos ou debatermos sobre algum assunto ou algum tema, como na redação do Enem.

Published on 2014-08-22 00:12:11 GMT

Inscrições em vagas remanescentes no Sisutec prorrogadas até dia 26 As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) do segundo semestre de 2014 foram prorrogadas até a próxima terça-feira, dia 26 de agosto. Programadas para encerrar na última quarta-feira (20), conforme o cronograma oficial do sistema, as inscrições foram estendidas sem nenhum anuncio ou nota oficial no site do Ministério da Educação (MEC). Somente acessando o site do Sisutec é possível visualizar a informação do término das inscrições. As regras continuam as mesmas. Podem se inscrever todos aqueles que possuem diploma de conclusão do ensino médio, independente de terem realizado ou não o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os interessados devem realizar a busca de cursos e vagas ainda disponíveis diretamente na página do Sisutec 2014.2 na internet, seguindo estes procedimentos. Após confirmação da inscrição online, o candidato tem prazo de dois dias úteis a partir do evento para comparecer junto a instituição que pretende cursar para apresentar documentação e providenciar matrícula. Nesta segunda edição do sistema não há formação de lista de espera. Portanto, o candidato que confirmar sua inscrição terá a vaga praticamente garantida. Entretanto é necessário respeitar o prazo para matrícula, pois aquele que não o fizer perderá automaticamente o direito a vaga, que retornará ao banco de dados do sistema. Provavelmente o MEC estendeu o prazo para inscrições no Sisutec pelo fato de ainda haverem muitas vagas não preenchidas entre as 289.341 oferecidas neste processo seletivo. Ficaremos atentos ao sistema e divulgaremos qualquer novidade em primeira mão aqui.

Published on 2014-08-24 21:23:46 GMT

10 possíveis temas para a redação Enem 2014 Não é nada fácil acertar o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Entretanto, atualizar-se de vários assuntos, mesmo que não apareçam na produção textual, certamente deixará você muito mais preparado, inclusive para as questões objetivas da prova. Afinal, atualidades não faltam. Nessa reta final, não é hora de relaxar. Nós, do portal infoEnem, continuamos atentos e vasculhando vários assuntos que acreditamos que devem aparecer na prova e, com um pouco de sorte, até virar o próprio tema da redação. Assim sendo, separamos mais 10 temas que julgamos extremamente relevantes no contexto atual brasileiro e que podem aparecer no Enem 2014. Atualize-se e treine bastante! Esse é o melhor caminho para aperfeiçoar ainda mais sua escrita! 1 – A problemática dos animais abandonados e maltratados no Brasil Quando vamos ao trabalho ou para a escola, muitas vezes já nem nos incomodamos com a quantidade de animais abandonados na rua. Isso acontece porque já estamos acostumados com isso no nosso dia a dia. Entretanto, o abandono de cães e gatos, além de violar o Artigo 32 da Lei Federal no. 9.605/98 que criminaliza atos de maus tratos contra animais, pode gerar problemas na saúde pública, como aparecimento de pragas. 2 – Racismo Um problema que já vem sendo discutido há muito tempo, como por exemplo a questão das cotas, mas que agora ganhou mais destaque na mídia nacional, principalmente após o flagra das agressões feitas ao goleiro Aranha, do Santos. Quais seriam suas ideias para combater esse mal? 3- Conscientização em relação ao consumo de água Embora o vasto recurso hídrico do nosso país, diversas cidades brasileiras estão sofrendo com falta de água. Parte da culpa, claro, é a falta de investimento dos órgãos públicos responsáveis. Mas o desperdício, no mínimo, agrava a situação. Assim sendo, uma redação propondo maneiras de conscientizar a população do consumo inteligente seria um ótimo tema para o Enem 2014. 4 – Estado laico X Espaço público Caso não saiba, o Brasil é um estado laico. Em outras palavras, nosso país tem como princípio a imparcialidade em assuntos religiosos, não apoiando nem discriminando nenhuma religião. Entretanto, diversos espaço públicos, como prefeituras, fazem referência à alguma religião, principalmente as mais praticadas. Isso é certo? O que pensa a respeito? 5 – Intolerância Religiosa Tema muito ligado ao anterior, mas que teria como foco discutir maneiras de garantir a liberdade religiosa, sem discriminação e/ou preconceito de qualquer grupo. Afinal, um estado laico deve se preocupar com a intolerância religiosa praticada por alguns membros mais extremistas. 6 – Burocracia x Fraudes Todo mundo já está cansado de saber que nosso país é um dos mais burocráticos do mundo. Uma das explicações para isso é a tentativa de controle de fraudes, princialmente com o dinheiro público. Entretanto, a questão torna-se interessante e largamente discutível quando analisamos que, mesmo sendo extremamente burocrático, o Brasil também apresenta altíssimos índices de corrupção. Esses dados, por serem paradoxais, certamente formariam um belo tema de redação, não acha? 7 – Obsolescência planejada Talvez você não saiba o que significa, mas certamente já foi vítima dela. Duvida? Caso tenha comprado um aparelho e depois de pouco tempo sentiu a necessidade de trocá-lo, pois já estava ultrapassado, saiba que armaram para você! Que tal pesquisar um pouco sobre o assunto? Assim, além de poder virar tema da redação do Enem, você estará mu pouco mais prevenido para não cair nessa silenciosa armadilha. 8 – A questão da esmola nas ruas Não é fácil ver um semelhante pedindo ajuda para comprar comida ou remédio. Entretanto, alguns dados revelam que dar esmola estimula a permanência nas ruas. Elaborar uma redação sobre o assunto, não se esquecendo de respeitar os direitos humanos, é banstante desafiador, não é? 9 – Falência no sistema presidiário brasileiro De acordo com a lei, o presídio tem como função reabilitar pessoas que realizaram algum time de ato considerado crime. Entretanto, na prática, sabemos que ocorre exatamente o oposto. As prisões, em sua grande maioria superlotadas, acabam piorando o detento. Quais medidas você acredita que seriam interessantes para, pelo menos, minimizar esse complexo e preocupante problema? 10 – Automedicação Dentre tantos problemas da saúde, a automedicação merece um certo destaque. Por que será que tantas pessoas ainda insistem em correr esse risco? Falta de informação? Deficiência no Sistema Único de Saúde (SUS)? Burocracia? Um assunto que tem várias explicações e poucas políticas públicas eficientes que amenizem o problema.

Published on 2014-09-10 00:33:43 GMT

4 Dicas para interpretar charges no Enem Quem vai prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já deve ter percebido, através da análise das provas anteriores ou de simulados, que as charges são uma característica marcante principalmente no caderno de Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias. A charge utiliza linguagem não-verbal para expressar uma ideia de maneira humorística. Às vezes, a figura também é acompanhada de texto. Para interpretá-la, é necessário conhecimento de mundo e senso crítico. Geralmente, a charge é vinculada à imprensa sendo utilizada para realizar críticas político-sociais. Antes de ver as dicas de interpretação, atente-se para essa regra geral: Mantenha-se atualizado! O tema abordado na charge pode estar ligado a um acontecimento de um período específico, o que mostra a importância de se manter informado quanto as atualidades do ano para ter conhecimentos prévios que te sirvam como base para descobrir qual fato ocorrido está sendo criticado na charge. Se manter atualizado e ler bastante são regras da vida do vestibulando e úteis para todas as partes da prova, não é mesmo? Se você já pratica isso, veja agora as dicas específicas para analisar as charges. 1. Questione a charge Para fazer uma leitura crítica da charge, é importante levantar perguntas como: Qual o tema da charge? Conheço o cenário ou as pessoas retratadas? Pode haver ambiguidade, ou seja, mais de uma maneira de interpretar o desenho ou o texto? 2. Procure detalhes Não há nada de excessivo na charge! Todo o conjunto é importante para entender a crítica do autor. Por isso, fragmente sua análise procurando detalhes que te sirvam como pista para responder a questão. Lembre, também, de se atentar à fonte para descobrir o local e a data de publicação. 3. Entenda o objetivo da charge Pense nas questões sociais, políticas, culturais e ideológicas que envolvem o contexto da charge. Por que ela foi feita? Qual o público-alvo? Qual o objetivo do autor? Relacione, também, a imagem e o texto da charge. Ao fazer isso, você a aproxima de seu significado. 4. Relacione a charge com o enunciado da questão Fazer uma leitura atenta de todo o enunciado e das alternativas da questão pode ser a melhor maneira de encontrar a pista final que fecha sua linha de raciocínio. Ao analisar a própria questão na qual a charge está inserida, você fica mais próximo de entender qual a mensagem transmitida. Agora, que tal colocar em prática?

!-- Global site tag (gtag.js) - Google Analytics -->